terça-feira, 5 de maio de 2015

Acidente com avião causou a morte dos músicos Dinho, Bento, Júlio, Sérgio e Samuel

Ter uma Brasília amarela, dar um “rolê no chopis-centis”, viajar para São Paulo no lombo de um jumento e unir uma relação amorosa com tempero de comida. Se você lembrou ou cantarolou algumas músicas com referências nestas palavras, com certeza o que veio a sua cabeça foi saudade e nostalgia. Afinal de contas fazem nada mais nada menos que 18 anos desde a morte dos músicos da banda brasileira mais irreverente de todos os tempos: os Mamonas Assassinas.

A data, presente na lembrança de todos os fãs, traz de volta a tristeza de um dia trágico. Foi em 2 de março de 1996 que o avião que levava os músicos de Brasília para Guarulhos chocou-se contra a Serra da Cantareira.

O vocalista, Dinho, que completaria 26 anos dali a três dias, Samuel, que faria 24 anos em 11 de março, além dos outros integrantes, Sérgio, Júlio e Bento, morreram no acidente e deram adeus a uma carreira estrondosa que durou pouco mais de 7 meses.

Tempo mais que suficiente para criar uma legião de fãs em todo o país, que sabiam na ponta da língua todas as canções do grupo. Ao mesmo tempo em que os Mamonas Assassinas deixaram este mundo, eles também foram responsáveis por plantar nas pessoas a semente da alegria, da diversão e da música como forma de expressar os assuntos banais. Tudo com muito profissionalismo e claro, muita irreverência.

Eu Particularmente até hoje sinto saudades dessa hiper-mega banda, e garanto que todo o Brasil também sente o mesmo. Se voce é um desses, deixe seu comentário em homenagem e eles.

Pois os Mamonas Assassinas  deixaram este mundo, mas os espiritos de alegria que eles plantaram em nós nunca morrerá...



Fonte: Cada Minuto

0 comentários:

Postar um comentário

Mais lidas Todo blog