segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Fala-se muito em uma crise criativa nos tempos modernos. Seja no cinema, na música, no teatro, na literatura, nos videogames ou em qualquer forma de arte que você imaginar, sempre há alguém para apontar um falta de originalidade que culmina em apostas em continuações, no tradicional, nas fórmulas que sempre dão certo. Não vou refutar essas pessoas. Há, de fato, uma queda no nível de originalidade recentemente, mas isso não significa que nada de original tenha sido feito nos últimos tempos, também. Polêmicas a parte, não é de hoje que Hollywood aposta em alguns remakes em sua salada de filmes. Fazer remakes é um hábito bastante antigo, até, como a lista dessa semana mostra. É verdade que muitas vezes os remakes acabam sendo filmes dispensáveis que apenas maculam a lembrança do original. Mas muita calma na hora de fazer julgamentos precipitados: todos os filmes que estão nessa lista são muito bons, alguns já clássicos do cinema e um inclusive é um ganhador muito recente do Oscar de Melhor Filme. Estão preparados? Então confiram a lista de alguns remakes que talvez vocês não soubessem que são remakes:



"A Múmia" (1999)



Diferente do filme original, ainda em preto e branco, “A Múmia”, do diretor Stephen Sommers, foi hit no final dos anos 90 devido aos efeitos visuais. O sucesso foi tanto que Stephen deu continuidade a história com “A Múmia: Tumba do Imperador Dragão”, lançada em 2008, e uma série animada chamada “The Mummy: The Animated Series”. A saga não acaba por aí, o cineasta Len Wiseman foi convidado pela Universal para dirigir uma nova versão de “A Múmia”.


Cabo do Medo


Também foi um remake dirigido por Martin Scorsese, o cara curte fazer uma releitura. Na época, apesar de ter recebido duas indicações para o Oscar, o filme recebeu duras críticas por conta da violência e e pela cena que De Niro chupa o dedo da Juliette Lewis.


"Cidade Dos Anjos" (1998)



Quem não se lembra da triste história do cara que saiu pra comprar pão e não voltou? O filme franco-alemão “Asas Do Desejo”, do diretor Wim Wenders, foi a inspiração para a versão norte-americana do cineasta Brad Silberling, que arrecadou US $ 200 milhões em bilheteria.


"Casa De Cera" (2005)


“Os Crimes do Museu”, foi a primeira versão desse filme, que também teve uma segunda versão em 1953. Mesmo assim, o cineasta Jaume Collet-Serra não exitou em refilmar a viagem de um grupo de amigos que encontra uma casa obscura no meio do caminho.


"Onze Homens e Um Segredo" (2001)


Quase não existe nenhuma diferença entre as versões. A primeira, foi dirigida por Lewis Milestone e a segunda por Steven Soderbergh. Sucesso de bilheteria, o filme de Soderbergh ganhou continuações “Doze Homens e Outro Segredo” e “Treze homens e um novo segredo”.


"Professor Aloprado" (1996)


Na versão de 1996 o ator Eddie Murphy interpreta um professor gorducho que ao ingerir uma poção mágica fica esbelto. O filme original, lançado em 1963 o professor é um cão chupando manga que ao beber a tal poção vira galã.


Os Infiltrados


Martin Scorsese foi o primeiro diretor que levou o Oscar com um remake, colecionando quatro premiações: melhor filme, melhor diretor, melhor roteiro adaptado e melhor edição. O filme orignal “Conflitos Internos”, foi produzido em Hong Kong em 2002.


"Vanila Sky" (2001)


A versão espanhola “Abre Los Ojos” lançada em 1997, deu origem ao filme “Vanilla Sky”, do diretor norte-americano Cameron Crowe. Nos dois filme, o protagonista enfrenta um conflito entre o que é real e o que é sonho.


"Violência Gratuita" (1996)


Dois jovens psicopatas dão o enredo para o filme do diretor alemão Michael Haneke, que realizou a primeira gravação do longa em 1996. Sua versão para os americanos lhe rendeu bons frutos apesar de ser um filme violento e perturbador.


"Scarface" (1983)


Al Pacino é Tony Montana no “Scarface”, dirigido por Brian de Palma em 1983. A história, que conta a trajetória de um criminoso que é exilado de Cuba para Miami, foi também para TV em uma série homônima em 1989. Após uma votação de mais de 1.500 pessoas da comunidade criativa. “Scarface” foi reconhecido como o décimo melhor no gênero de filmes de gangster.






fonte: Guia da Semana, Quick Motion


0 comentários:

Postar um comentário

Mais lidas Todo blog