sábado, 25 de janeiro de 2014






 Existem muitas explicações para o que leva a figura tão (supostamente) inocente e cômica de um palhaço a ser retratada de maneira trágica ou horripilante em obras de ficção. Esses dias, li um artigo interessante no site Smithsonian.com, que discute justamente a figura do palhaço e seus significados simbólicos ao longo da história. Antes do século XX e da sua posição como alívio 


cômico a malabarismos e acrobacias em circos, os palhaços com sua maquiagem exagerada, eram atores que interpretavam silenciosamente histórias voltadas para o público adulto. Desde o começo, o palhaço age como uma representação caricata das emoções humanas: alegre ou triste, tudo no palhaço é exagerado; como se fosse um homem distorcido. Dá para entender como existe nisso um solo fértil para colocar palhaços como figuras assustadoras. E, com a nova associação dos palhaços a algo divertido, superficial e dirigido para o público infantil, essa desconstrução do símbolo em algo que dá medo ficou ainda mais plausível e efetiva. Afinal, se existe uma pessoa por debaixo da maquiagem de palhaço, o que há de errado com ela, para ter uma máscara de felicidade o tempo todo? E a proximidade de um público infantil só torna essa possibilidade da existência de algo sombrio sob a maquiagem colorida algo ainda mais assustador. O artigo da Smithsonian faz um estudo fantástico sobre a história dos palhaços e seus diferentes significados ao longo da história. Quem souber ler em inglês, recomendo dar uma olhada. Da minha parte, vim apenas trazer aqui algumas das diferentes e assustadoras visões que o cinema mostrou dos palhaços.Veja Abaixo as imagens dos palhaços!!!


                              Pennywise


O filme It: A Obra-prima do Medo é inspirado no livro It, de Stephen King, e estreou em 1990 como uma minissérie em duas partes na TV. Aqui, vemos um ser de outra dimensão que se transforma no pior medo de suas vítimas. Quase sempre ele vira um palhaço horrendo conhecido como Pennywise. O protagonista foi interpretado por Tim Curry.

                       Boneco palhaço

Em 1982 todo mundo morreu de medo com Poltergeist, do diretor Tobe Hopper (de O Massacre da Serra Elétrica original) e com roteiro de Steven Spielberg. Aqui, além de todos os sustos e coisas assustadoras que acontecem, a família tem de enfrentar este boneco palhaço que ganha vida e se transforma num ser maligno. E pensar que era só um brinquedinho das crianças.

                            Palhaço

Diversão Macabra tem histórias separadas de três jovens mulheres. Na segunda parte, Tabitha vai à casa de sua tia e encontra seus dois primos pequenos totalmente sozinhos e sem a presença da babá. Andando pela casa, a moça descobre um quarto totalmente decorado com palhaços de brinquedo, inclusive um em tamanho de um adulto que fica numa cadeira de balanço. Logo, começa uma caçada pela casa, com Tabitha fazendo tudo o que pode para escapar do vilão.

                      Capitão Spaulding

O personagem é dos filmes Casa dos 1000 Corpos e Rejeitados pelo Diabo, ambos do diretor Rob Zombie. Capitão Spaulding é interpretado por Sid Haig, que fez um trabalho sensacional nas duas produções.  Spaulding é um sujeito violento, cruel e sem limites. Pertence à uma família de assassinos que atua no interior dos Estados Unidos.

                     Palhaços Assassinos
Em português o nome do filme é Palhaços Assassinos, é de 1988 e mostra alienígenas que se parecem com palhaços invadindo a Terra. A intenção dos invasores é usar os humanos como alimento. Só isso. É um terror com elementos de comédia.

                              Funny Man

Em 1994 saiu este Funny Man: O Príncipe da Maldade e da Travessura e mostra que Max Taylor ganha uma casa antiga num jogo de poker. O problema é que quando se muda, as pessoas de sua família começam a morrer uma a uma nas mãos do tenebroso Funny Man.

                                   Gudy

100 Tears, lançado em 2007, mostra dois jornalistas investigando o rastro de mortes deixado por um serial killer conhecido como Gurdy, o Palhaço. O filme é extremamente violento e não tem lá um grande roteiro.

                             John Gacy

O assustador neste filme, que se chama Gacy (2003), é que é inspirado na realidade. Mostra um cidadão exemplar, ótimo pai e marido, mas que é um serial killer responsável por mais de trinta mortes. Além disso, ele enterra suas vítimas (crianças, na maioria) embaixo de sua casa. John Gacy trabalhava como palhaço em festas infantis. O assassino foi condenado à morte.


fonte: O capacitor, Blogs pop

0 comentários:

Postar um comentário

Mais lidas Todo blog